ETNIAS / FENADI

Bem vindos a maior celebração étnica e cultural do Rio Grande do Sul

A memória de um povo é o que mantém viva a chama do desenvolvimento

São os caminhos percorridos ao longo da história que nos permitem a união e o sentimento de pertencimento.
Biografias que compartilhamos e que nos permitem alimentar elos de identidade com um país, uma cidade, uma cultura, um empreendimento, um gentílico.

Assim é a FENADI. Ponto de partida, paradouro e destino de um povo que aprendeu a crescer através da miscigenação de culturas, da tolerância e da integração.
Caracterizada como a maior e mais autêntica celebração étnica e cultural do Rio Grande do Sul e uma das maiores feiras de integração e miscigenação de culturas do Brasil. O evento prestigia 11 países, representados por grupos étnicos organizados, além do centro tradicionalista gaúcho.

CONHEÇA AS ETNIAS QUE FAZEM PARTE

AFROS

Grupo Cultural Herdeiros do Zumbi

O Grupo Cultural tem sua sede no Parque de Exposições, sua casa segue o estilo de habitações de Dacar, no Senegal, a qual foi inaugurada ainda em outubro 1987 e batizada de “Lar Maria Augusta” em homenagem a uma das colaboradoras fundadoras da etnia.

Na área gastronômica a etnia se destaca apresentando os sabores fortes da culinária de origem africana, já incorporada ao gosto brasileiro, como o frango, o azeite-de- dendê, galinha ao caldo de mancara, suflê de milho, feijoada, bobó de camarão, pastel de camarão e acarajé.

Representando a cultura o grupo de danças “Charme da Liberdade” fundado em 1995, e o Grupo de Capoeira Oxósse.

Centro Cultural 25 de Julho

ALEMÃES

A Etnia Alemã fundada em 9 de maio de 1987 tem sua sede intitulada “Casa de Cultura Germânica construída em estilo eixaimel com mais 1.500 m² que é sede de grandes eventos durante todo o ano.

Durante a FENADI e em eventos especiais a Etnia apresenta um variado cardápio típico da culinária Alemã e o tradicional chopp.

Na área Tendo entre seus objetivos o cultivo e propagação da cultura a Etnia mantém os grupos de dança Frohe JungedSonnenstrahlen e Enzian, e o grupo de canto Edelweiss e Conjunto de Gaitas de Boca Kameraden.

ÁRABES

Casa de Cultura Árabe

Em 20 de julho de 1989 as aspirações e desejos das famílias árabes – libaneses e palestinos de terem organizado em um só espaço, custumes, gastronomia e outras manifestações da cultura fez-se fundar o Centro Cultural Árabe de Ijuí, com objetivo de cultivar e propagar a história dos povos do oriente.

A gastronomia apresentada pela etnia é um dos diferenciais, seguindo a tradição de mesas fartas compostas por aromas, sabores e especiarias, os pratos como Homus, Babaganuch, Kafta entre outros são atrações.

Representando a etnia os grupos Hayat, Ahlam, Shabb e Hanune compõem o corpo de bailarinos da etnia.

Centro Cultural Austríaco de Ijuí

AUSTRÍACOS

No dia 25 de novembro de 1987 em reunião realizada na linha 6 leste, na Sociedade 12 de Outubro, foi fundado o Centro Cultural Austríaco de Ijuí. Em 14 de outubro de 1988 durante a II FENADI, foi inaugurada a Casa Típica Austríaca, construída em estilo Tirolês.

Dentre as atividades realizadas a etnia se destaca pelo Café Vienense e pratos típicos como Backhendl, Knödel, Wiener Schnitzel entre outros.

Representando a Etnia o Grupo Folclórico Lustige Tiroler apresenta o folclore austríaco.

ESPANHÓIS

Centro de Cultura Espanhola

Fundado em 16 de Janeiro de 1993, como forma de manter viva a cultura e a tradição Espanhola, a etnia busca reviver e cultivar as tradições legadas pelos antepassados enraizados ao longo dos anos em Ijuí e no Rio Grande do Sul.

Na gastronomia a Etnia se destaca apresentando a famosa Paella Valenciana e a Paella Montanhesa, a Miga, Puchero, Garbanso, Tapas e Sangria.

Representando o Centro Cultural o Grupo “Hijos Del Sol”, “Las Hermosas” e “Los Angeles”.

Associação Tradicionalista Querência Gaúcha

GAÚCHOS

Fundada em 13 de março de 1990, a Associação tem por objetivo reunir as entidades tradicionalistas de Ijuí, legalmente constituídas e associadas desenvolvendo atividades artístico-culturais entre outras. A Associação atua sob a égide da Carta de Principios dos Movimento Tradicionalista Gaúcho e integrada as 11 etnias desenvolve a prática cultural e oferece a representação da cultura gaúcha durante a FENADI. Anualmente junto com as demais entidades promovem festas campeiras, classificatórias regionais e participa de cavalgadas estaduais e regionais e a busca da Chama Crioula.

Símbolo do tradicionalismo gaúcho, um local construído rusticamente e especialmente para manter e difundir a cultura gaúcha em sua integridade, trazendo a toda população do Estado a história do Rio Grande do Sul, inclusive com o uso de vestimentas, as danças, as cavalgadas, os jogos, rodeios, artesanatos, folclores, músicas, os fandangos e ainda servindo comidas e bebidas típicas, mantendo o costume dos povos antigos e passando a tradição para as novas gerações.

HOLANDESES

Sociedade Cultural Holandesa de Ijuí

Como forma de continuar a cultuar as tradições de seus antepassados, descendentes holandeses fundaram a Sociedade Cultural Holandesa, no dia 16 de dezembro de 1987. A sua sede própria em estilo “enxaimel” construída pelos próprios descendentes foi inaugurada em 13 de outubro de 1990, e ainda hoje mantem em destaque um moinho de vento construído logo no período da fundação.

Na área da gastronomia a etnia destaca os pratos como Rijst Met Krenten, Aardappelen, Rund Vless Met Bundel, entre outros.

E representando o folclore o Grupo de Danças “Moinho de Ventos” (Windmolen).

Centro Cultural Regional Italiano

ITALIANOS

A Etnia Italiana fundada em 12 de agosto de 1987 tem como finalidade resgatar as origens dos imigrantes italianos nas áreas de história, arquitetura, costumes, gastronomia, canto, dança e língua italiana. Sua casa típica foi inaugurada em 10 de outubro de 1987, e hoje conta com 3 ambientes diferenciados.

Na gastronomia diversos pratos tradicionais e conhecidos são apresentados como a polenta, fortaia, bruschetta, o sagu com creme entre outros.

Representando o folclore o Grupo de Canto “Bel Vivere” e os Grupos de Dança “Bambini”, “Pimpinelli” e “Giovanotti”.

LETOS

Centro Cultural Leto

Em 5 de novembro de 1987 os Letos de Ijuí fundaram oficialmente o Centro Cultural, sua casa típica foi inaugurada em 17 de outubro de 1988 toda em madeira, sendo que a maior parte proveniente das colônias da linha 11, Rincão dos Letos, a casa segue o modelo de habitações da região de Kuldigas.

Na área gastronômica a etnia se destaca por seu cardápio composto de Speka Pirãdzni, Viltigais Zakis, Versgalas Remsteks entre outros.

E representando a etnia folcloricamente o Grupo de Canto “Dzintars”, os Grupos de Dança “Dimants”, “Kipari”, “Jeutrais Paris” e “Staburags”;

Sociedade Cultural Polonesa Karol Wojtylla

POLONESES

A Etnia Polonesa foi criada em 02 de maio de 1987, com o objetivo de preservar a língua, religiosidade, gastronomia, artesanato e o folclore dos imigrantes e seus descendentes. A sua casa típica intitulada como “Dom Polski” foi inaugurada em 12 de outubro 1987.

Na área gastronômica a etnia apresenta a Czarnina, Bigos, Pierogi, Golabki, Paczki entre outros pratos.

Representando o folclore os Grupos Folclóricos “Piast”, “Krakus” e “Mazurka” e o Grupo de Canto “Zgoda”.

PORTUGUESES

Sociedade Cultural Portuguesa

A Etnia Portuguesa de Ijuí foi fundada em 5 de janeiro de 1988 no intuito de preservar a identidade cultural dos portugueses e luso descendentes residentes em Ijuí. A sua sede social denominada “Casa de Portugal” no estilo arquitetônico das casas rurais da Ilha Terceira de Açores.

Na gastronomia são apresentados pratos como Arroz de Bacalhau, Bacalhau à Gomes de Sá, Caldo Verde, bolinhos de bacalhau entre outros.

Representando a etnia está o “Rancho Folclórico e Etnográfico Alma Lusa”.

Centro Cultural Sueco de Ijuí

SUECOS

Fundado em 14 de setembro de 1991 o Centro Cultural Sueco surge a partir da passagem do centenário da vinda dos Suecos para o Brasil. Tendo como objetivos o resgate, o cultivo e a finalidade de proporcionar conhecimentos mais amplos da cultura sueca.

Na área gastronômica apresentam pratos como Köttrulader, Ugnsbakad Skinka, Fisk, Köttbulla entre outros pratos.

Representando a etnia os Grupos folclóricos “Rida Rida Ranka” e “Svenska Danser”.

JAPONESES

Associação Regional de Cultura Japonesa Sakura

Em meados dos anos 80 a colônia japonesa de Ijui já sonhava em participar do movimento étnico que surgia juntamente com outras etnias a fim de resgatar e difundir suas raízes. Nesta mesma época muitos japoneses foram convidados a retornar ao Japão para trabalhar devido à escassez de mão de obra que seu país enfrentava . Este sonho então ficou adormecido, mas a semente ficou plantada nos corações de seus descendentes.

30 anos mais tarde no dia 22 de outubro de 2017 em reunião com as autoridades do município de Ijui no parque de Exposições Wanderley Burmann durante a EXPOIJUI/FENADI, os descendentes  demonstraram interesse em integrar a União da Etnias de Ijui e retomar o projeto de seus pais.

No dia 05 de novembro de 2018 nasce oficialmente então a Associação Regional de Cultura Japonesa – Sakura, com o objetivo de resgatar a história da imigração japonesa em Ijui e região e transmitir os principais valores e tradições do povo japonês que tão bem caracterizam a cultura oriental.

Acesse o site da UETI

Visitar Página